12 grandes garrafeiras do planeta vinho!

12 grandes garrafeiras do planeta vinho!

Não é só a escolha deste ou daquele vinho que está em causa, mas também a beleza e a elegância do local onde o podemos fazer. Usufruindo de ambientes pensados e criados para que essa busca seja, ela própria, um momento de deleite e satisfação. Porque existem em todo o mundo garrafeiras assim, que são verdadeiras obras de arte. Ora, sendo um país do vinho, começamos precisamente pelo que de melhor temos dentro de portas e que, quanto a nós, justifica a presença entre a elite.  

1-VILA NOVA DE GAIA


O espetacular restauro da Graham`s Lodge, estrutura com mais de 200 anos de idade, mostra como se pode conjugar história e tradição vínica com as necessidades atuais, em termos de requinte e funcionalidade. Com um Design minimalista, utilização de madeiras em abundância e mantendo luxuosos espaços abertos, a equipa de Luís Loureiro e do gabinete P06 (Nuno Gusmão) soube preservar a autenticidade de uma típica cave de Porto. Acrescentando-lhe uma modernidade, garrafeira, bar, restaurante e salas de provas, que respeitam e enriquecem tão singular passado.


2-SÃO PAULO


Continuando a falar português, um espaço em São Paulo marca o antes e depois da venda de vinhos no Brasil. Falamos da loja da Mistral, conhecido importador brasileiro que encomendou ao estúdio de Arthur Casas um local físico suficientemente inovador para complementar a forte aposta nas vendas online. Assim, numa centena de metros, temos uma galeria interativa, cave, loja de vinhos, sala de provas e sala de leitura. Multiplicidade de espaços possível através da natural curvatura do mobiliário.

3-BUDAPESTE


O corriqueiro e vulgar interior de um supermercado SPAR, num centro comercial de Budapeste, transformado num local de Design único, é esse o mérito do estúdio de arquitetos LAB5. Acresce que a secção de vinhos é de longe a mais espetacular, com pilares curvos de madeira que se estendem do chão até ao teto e uma espécie de ilha estante para a visualização das diferentes garrafas.

4-ZURIQUE


Ecologia e reciclagem, é o mote da garrafeira de Albert Reich em Zurique, na Suiça, resultando num original espaço forrado às bem conhecidas caixas de madeira. Altas, baixas, de 6 ou de 12 garrafas e das mais distintas proveniências, num total de 1500 caixas de vinho, dispostas pelo gabinete de arquitetura OSS de forma a cobrirem paredes, armazenar e expor garrafas, servirem de assentos, mesas, tudo o que uma garrafeira requer.

5-MONTREAL


A loja Société des Alcools du Québec (SAQ) foi desenhada pela Sid Lee Architecture explorando o conceito de “ir até à adega”. A ideia é manter a imagem de prestígio e exclusividade dos melhores vinhos, com um toque de requinte inspirado nos tradicionais “Chateaux” bordaleses.Tem iluminação ténue e temperatura ambiente adequada ao vinho, bem como tipografia e informação detalhada de todos os produtos.


6-BORDÉUS


Seguindo a inspiração da loja anterior, desembarcamos numa das capitais do planeta vinho: Bordéus e todo o “savoir faire” associado aos comerciantes da região. Galeria e adega, assim se define a Max Bordeaux, um dos templos bordaleses especializado em “Grands Crus”, provas, bar e, claro, loja de vinhos. O decorador parisiense Antonio Rico foi o encarregado de alcançar o nível de classe e requinte que se espera de um grande comerciante bordalês.

7-ESTUGARDA



Completamente diferente, é o contraste que oferece a garrafeira Weinhandlung Kreis, em Estugarda, rodeada de vinhedos e composta por coloridos cubos futuristas. Contraste procurado pelo estúdio de Design Furch Gestaltung para otimizar o espaço com os ditos cubos, como se de uma folha de cálculo se tratasse. Cada cubo sustenta 25 garrafas e com essa arrumação a garrafeira germânica guarda 12 mil garrafas de vinho em menos de 70 m2! A cor dos cubos completa o arco-íris da original garrafeira.


8-NOVA IORQUE


Na “grande Maçã”, requinte e elegância são sinónimo de sofisticação. E a garrafeira Vintry, junto ao parque da Battery (sul da ilha de Manhattan) é o exemplo disso mesmo: oferece uma interpretação moderna, muito “clean”e vanguardista, das fileiras paralelas e ondulantes de um vinhedo, permitindo visualizar todos os vinhos, independentemente da origem e preço. O gabinete de arquitetos de Roger Marvel  idealizou esse conceito de acessibilidade a todos os vinhos.

9-BORDÉUS



Para que não digam que limitamos a escolha a lojas saídas de estiradores de designers consagrados, regressamos a Bordéus para mostrar um daqueles recantos típicos do vinho, que não perde para as anteriores. A garrafeira L´Intendant é uma espécie de babel vínica, uma torre de 15 metros que alberga cerca de 15 mil garrafas. E claro, a subida da escada em caracol é uma viagem ao universo bordalês, onde podemos encontrar uma coletânea de colheitas de duas centenas de “Châteaux”, incluindo raridades de preço astronómico. Para ilustrar o nível da viagem, por exemplo, no 3º piso estão os rótulos Mouton Rothschild desenhados em cada colheita por artistas de renome mundial. No seu conjunto, talvez a mais tradicional de todas as apresentadas.

10-SEUL


Toda a riqueza e modernidade de um dragão asiático estão patentes no centro comercial da Hyundai, em Seul. O gigante coreano não poupou esforços na sua loja bandeira, encomendando ao estúdio HMKM muito mais do que um simples centro comercial. A garrafeira do centro (bem como toda a zona Gourmet, do supermercado) é um luxo de materiais e cores naturais, onde repousam os rótulos mais caros do planeta. 


11-HONG KONG


Para apoiar a introdução à cultura do vinho na Ásia, a Altaya Wines encarregou o italiano Filippo Gabbiani, da KokaiStudios, de desenhar a cadeia de garrafeiras ETC, recorrendo a todos os suportes tecnológicos possíveis e imaginários. Assim, os orientais entram no vinho pela porta que mais apreciam e dominam: uma parafernália de monitores Ipad, écrans tácteis multimédia, etc… acompanham e explicam uma boa coleção de “Grands Crus” e Champagnes de primeira linha.

12-NOVA IORQUE


Para completar a órbita das grandes garrafeiras, aí está uma onde a viagem é o próprio vinho: a Crush Wine and Spirits, em Manhattan, oferece tal quantidade e diversidade de opções que o apreciador “desliga” e perde-se literalmente nas intermináveis prateleiras repletas de garrafas. Desenhada pela dupla Pulice-Williams Architects para que a estrela da loja fosse o incomparável desfile de néctares dos diferentes estilos, qualidade e preços. Prateleiras que proporcionam aos clientes uma verdadeira volta ao mundo do vinho. Como a que acabamos de fazer.

1 Comentários

    • Avatar
      virgilio
      Set 8, 2015

      Pertendo pressos para garrafeira para taberna em sesimbra portugal

Comente este artigo

* Nome:
* E-mail: (Não Publicado)
   Website: (Url do site com http://)
* Comentário: