FLOR SÃO JOSÉ RESERVA BRANCO 2015

 Vinho Premiado: Portugal Wine Trophy 2014: Medalha de ouro

Desde 1999, o brilhante e jovem enólogo do Douro João Brito e Cunha (um descendente de D. Antónia Ferreira - a Ferreirinha), desenvolve o seu projecto pessoal e familiar nos 10 ha de vinha da Quinta de São José, a qual se situa no Cima Corgo, a uma altitude entre os 150 e os 300 metros

Ler mais


18,50€

FICHA TÉCNICA

Região Douro
Tipo Branco
País Portugal
Produtor Quinta São José
Castas Rabigato e Gouveio de vinhas muito velhas
Enólogo João Brito e Cunha
Teor Alcoólico 13%
Ano 2015
Produção 1.300 garrafas
Capacidade 750 ml
Vinificação Fermentado em cubas de inox com controlo de temperatura
Estágio Estágio com as borras durante 6 meses, com remoção periódica.
Visual Cor citrina, o vinho mostra boas notas florais, cítricas, leve tropical evoluindo para algumas notas minerais, mais discretas e elegantes.
Boca Fresco com uma acidez presente e equilibrada.
Temperatura para servir 12/14ºC
Prémios Portugal Wine Trophy 2014: Medalha de ouro
Combinações Prato de peixe condimentados.

Clientes que compraram este produto também compraram:

Outros Vinhos que Recomendamos para si

  • 24,60€                Branco   |    Itália
    0 Avaliação(s)

    Ouro líquido seria um apelido apropriado para este belíssimo e espantoso L’Autentica 2005. Um vinho sublime, surpreendente pelo exotismo e complexidade. Um vinho de cunho profundamente mediterrânico, doce e suave, um vinho de deleite, de puro prazer hedonista. 

    Quantidade
    Em stock
  • 3,99€                Branco   |    Portugal
    0 Avaliação(s)

    A família Mascarenhas Fiuza é actualmente proprietária de quatro quintas, na região do Ribatejo, com uma área de vinha de cerca de 120 ha. Os seus terrenos agrícolas, predominantemente argilo-calcários e arenosos, oferecem excelentes condições edafoclimáticas para a produção de vinhos brancos, plenos de fruta e acidez.

    Quantidade
    Em stock
  • 4,20€                Branco   |    Portugal
    0 Avaliação(s)

    Com uma área total de 2.800 ha, a Quinta da Alorna nasceu em 1723 e o seu nome deveu-se ao facto do seu proprietário Senhor D. Pedro de Almeida ter liderado a conquista da praça-forte de Alorna, na India. É uma das mais importantes empresas na região do Tejo, exportando mais de 50% da sua produção.

    Quantidade
    Em stock

DESCRIÇÃO

Desde 1999, o brilhante e jovem enólogo do Douro João Brito e Cunha (um descendente de D. Antónia Ferreira - a Ferreirinha), desenvolve o seu projecto pessoal e familiar nos 10 ha de vinha da Quinta de São José, a qual se situa no Cima Corgo, a uma altitude entre os 150 e os 300 metros
Produzido a partir das castas Viosinho (50%), Rabigato (25%) e Gouveio (25%), as uvas que deram origem a este vinho provêm de vinhas plantadas a 450 e 500 metros de altitude, em solos predominantemente xistosos. Vindimadas à mão para caixas de 20 kg e colocadas de imediato em frio a 5ºC, as uvas foram totalmente desengaçadas e esmagadas e o mosto foi subtilmente prensado e decantado.
Com uma cor citrina, este Flor de São José Branco apresenta no nariz notas florais e cítricos, nomeadamente com um leve tropical a evoluir para reminiscências minerais mais discretas. Na boca, mostra-se fresco e com uma excelente acidez, bom carácter de fruta e um elevado equilíbrio entre o álcool, a fruta e acidez, contribuindo assim para um final fino e longo.
Deve servir-se fresco, à temperatura de 10º / 12º, acompanhando bem qualquer prato de peixe ou vários tipos de pasta.

Avaliações

Escrever um comentário